Varsóvia

Acabou a festa da Copa, hora de começar para valer a viagem, rumo ao Leste! Como é low-cost, não tem lugar marcado, então a fila de embarque estava grande uns 40 min. antes do voo – como não preciso ficar em lugar tão bom, esperei todo mundo entrar (e com atraso, quase 2 horas na fila), então fui praticamente o último. Lá dentro, a primeira fileira estava vazia 😀   Fui perguntar algo para um dos comissários e ele não falava nem espanhol, nem inglês. Não demorou nada e já vinha uma moça falando ingles, mas senti que realmente estava indo para um lugar muito diferente!

Voo tranquilo, chegada no aeroporto idem, precisa arrumar uns trocados para pagar a passagem de onibus… rapidamente reuniu um grupinho de gente com mochila, todo mundo perdido procurando onibus para o centro. Ali ao centro são 30 minutos (menos se for pegar trem para outro lugar, como o restante do pessoal fez).

Primeira parada, como já estava ficando tarde, foi no Parque Lazienki, que é muito bonito. No monumento à Chopin há um banco onde se aperta um botão para escolher qual das músicas dele você quer que toque. E depois de uma boa caminhada (onde passei por 3 noivas tirando fotos), chega-se ao Palácio Sob as Águas, que além de ser em um lugar muito bonito, ainda tem diversos pavões passeando pelas redondezas, o que deixa ainda mais bonito. Muitos idosos, diversos carrinhos com bebês fazem deste parque uma boa parada para uma tarde quente.

Palácio sob as águas, Parque Lazienki

Palácio sob as águas, Parque Lazienki

 CENTRO HISTÓRICO

Ao pegar o onibus de volta, resolvi ir até o centro histórico. É beeeeem complicado se entender com aquelas palavras cheias de “W” e dezenas de consoantes, mas comparando o nome que estava nos mapas com o nome das estações, escolhi um lugar que parecia próximo. E realmente, saí bem perto do centro, mas em lugar totalmente diferente do que eu esperava sair – tudo bem, dei de cara com as muralhas que circundavam a cidade histórica – muralhas medievais, taí uma coisa que não vejo todo dia!

Na manhã seguinte, checkout e deixei as coisas no hostel. Dali, diretaço para o centro histórico, conhecer mais detalhes das muralhas (enquanto o pessoal pensa em contos-de-fadas, eu penso em batalhas na idade média). Os destaques são o Royal Castle, com suas muito suntuosas salas, cheias de espelhos e de ouro (e onde o tour que vi só tinha em polonês, mas se aproveita assim mesmo), e Rynek Starego Miasto(O Mercado Central) que desde 1240 abriga comércio e hoje diversos restaurantes.

Muralhas do centro histórico

Muralhas do centro histórico

Rynek Starego Miasto

Rynek Starego Miasto

Também ali está a St John´s Cathedral onde tive uma das melhores experiências da viagem. Primeiro, a igreja é bastante bonita – mas foi descendo para as criptas que mais uma vez comecei a pensar em como o Brasil é uma nação nova… ali há reis que morreram em 1420- antes do descobrimento do Brasil!! Este pensamento se repetiu diversas vezes na viagem. Para terminar, a experiência marcante foi ficar naquela igreja de 400 anos, ouvindo um concerto em um daqueles enormes pianos de calda. Simplesmente lindo!!

Rynek Starego Miasto

Rynek Starego Miasto

Centro histórico

Centro histórico

Para quem gosta de música, vale a pena também passar na igreja Church of the Holy Cross, onde terá uma bonita homenagem a Chopin onde, dizem, foi enterrado seu coração. A igreja fica numa parada de ônibus não muito longe do centro histórico, no chamado Caminho Real (entre o centro e o parque Lazienki)

 O LEVANTE

O último(e mais novo) ponto que deve ser conhecido na cidade é o Museu do Levante de Varsóvia  Durante a ocupação nazista do país, um grupo produziu uma revolta, com esperança de ter ajuda dos “Aliados”. Porém, esta ajuda não veio – então Hitler jogou toda sua fúria contra a cidade. Foram mais de 200 mil mortos, contando mulheres e crianças. Além disto, Hitler bombardeou toda a cidade e, para mostrar o quão sério era, dinamitou todos os prédios históricos que sobraram.  O resultado disto é que aquele centro histórico lindo que vemos foi na verdade todo reconstruído nos anos 60, usando o mesmo material que usaram na época original. Além desta história, temos também algo sobre a luta contra o domínio comunista. É um tanto fora dos caminhos turísticos normais, mas vale muito a pena conhecer este belo museu, que deve ter no mínimo 2 horas para conhecer bem.

Varsovia6

FINALIZANDO

Quase todo mundo que vai à Polonia fica somente em Cracóvia – mas vale a pena ficar um tempo em Varsóvia, sim. Pode ser mais do mesmo, mas se for chegar ou ir embora por aqui, aproveite e conheça esta cidade com uma história incrível em seus séculos de existência e muito triste no século XX(como aliás, toda esta região). Mesmo que tenha pouco tempo, vale ao menos 1 dia – chegando pela manhã e partindo a noite, ou chegando no começo da tarde, e só indo em frente na tarde seguinte (como eu fiz).

Claro, é uma cidade grande e quem tiver tempo poderá ver muito mais coisa, outros parques, museus, a parte judaica e também a comunista – mas o centro histórico é uma graça e já fará a estadia por aqui bastante valer muito a pena.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: