De volta

E aqui estamos novamente. Ainda em Bonito, mas já tendo feito tudo o que queria, pronto para voltar ao trabalho na segunda – e pronto para continuar a escrever 🙂

Começo com o único ponto negativo, que é importante mas não o principal: em Noronha, deixei minha máquina em uma loja e quando voltei buscá-la 20 minutos depois, alguém já tinha levado – tendo então ficado sem uma máquina realmente muito boa (e um pouco cara) que tinha só 11 meses de uso. Pelo menos, parte das fotos eu já tinha baixado no PC. Isso é para aprender a prestar mais atenção nas coisas.

Fora isto, só coisas boas:  Noronha é lindíssima e a prova de que o bonito deve ser alcançado com dificuldade (a descidinha para o Sancho não é mole, não…). Mas principalmente: depois de lá, nunca mais vejo o mar da mesma maneira; nunca havia feito snorquel, mas entre os (vários) snorquels e o mergulho de batismo, consegui ver polvo, lagosta, diversas tartarugas e arraias e até tubarões – e mesmo quando não via nada destes animais ‘diferentes’, a quantidade gigantesca de peixes coloridos já me bastava! E olha que pegamos um swell logo no começo – ou seja: entrou uma maré mais pesada, deixando o mar com menos visibilidade e ondas altas que durou uns bons 4 dos 7 dias que passamos lá (e assim, as praias perto da cidade estavam ótimas para surfistas..) – mas mesmo com visibilidade menor, foi bom demais. Nos últimos dias a água estava melhorando e as praias do Sancho e Baía dos Porcos estavam maravilhosas!

Emendar isto em Bonito, pensei que ia enjoar de ver peixe – mas que nada.. os rios de flutuação são realmente cristalinos demais, e os almoços dos passeios fazem eu imaginar a bronca que vou tomar da médica semana que vem. Não fiz o abismo Anhumas, mas Rio da Prata, Sucuri, Gruta do Lago Azul, etc, tudo faz jus a fama. Para tornar tudo mais completo, ficamos a semana na melhor pousada que fiquei até hoje: www.pousadagaleriaartes.com.br no site nem parece tanto, mas a pousada é ótima; os donos são 2 pessoas incríveis (e que já rodaram o mundo entre trabalho e viagens) e pelo preço (125/dia na baixa temp.) tenho pela primeira vez a estranha sensação de que estou pagando menos do que vale.  Fora o quintal enorme, onde estou num balanço embaixo de uma mangueira ouvindo a passarada enquanto escrevo, com internet bastante rápida. Enfim: pousada super-mega-recomendada (só não tem TV no quarto, algo que não faço a minima questão quando viajamos).

Mas falo com mais detalhes no futuro… agora é voltar a comentar a viagem anterior, senão mistura tudo hehe

Anúncios

2 Respostas

  1. Noranha é maravilhoso.
    Um lugar para visitar e voltar 1.000 x, sem dúvida !!!!!

    Abraços,
    Antonieta.

    • Sem dúvida, Antonieta. Aquilo lá é demais e espero começar a falar sobre o lugar logo, porque reviver Noronha já é uma delícia!

      Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: