Noronha, geral

Taxa de preservação

Em Noronha tem a tal da taxa de preservação, que é obrigatória. Quando chegar no aeroporto você precisa preencher uma ficha, pagar a taxa e seguir para uma fila onde entrega o pagamento, a ficha preenchida e tudo mais. Só depois disto voce pode entrar na ilha.

Porém, é um avião inteiro chegando para preencher, entrar na fila do banco, depois na fila de entrega da ficha, enfim… uma grande perda de tempo. Para evitar isto, acesse o site do governo e pegue a da ficha para já preencher, além de já pagar a taxa adiantado e assim evitar estas 2 filas ao chegar. Usando a internet, só o que realmente vai demorar é a entrega da ficha, e mesmo assim a fila é rápida para quem pagou adiantado.

Quando fui estava em R$ 35/dia, mas agora está em R$ 40,40/dia, tarifa que vai diminuindo o custo diário conforme vai passa mais tempo: por exemplo, 7 dias sai por R$ 250,48, ou 35,78 por dia. A tabela está no site, só procurar por “Taxa de preservação“.

E prá que serve esta tarifa tão cara?  Como o próprio nome já diz, deveria ser usada na preservação da ilha, na conservação das estradas, limpeza, etc., mas a verdade é que, como em quase todo imposto que a gente paga por aqui,  não consegui encontrar para onde foi a tal da taxa pois, tirando a estrada principal, está tudo esburacado, não tão limpo quanto deveria, etx., mas… a taxa é obrigatória e mesmo não servindo para nada é necessário pagá-la. Já que é assim, pague antes de ir que facilita muito a vida.

O vôo

A conexão em Recife foi rápida e o vôo até Noronha foi surpreendente. Primeiro, porque muita gente falava que era uma avião pequenininho e até assustador, o que deixa quem tem medo preocupado (caso da Mima), mas o avião da Trip não é pequeno, não… as comissárias são muito atenciosas e tem até refeição de bordo (algo inesperado num voo de 1h10).

Muito divertido foi o piloto falando alegre, comissária citando nome de pessoas que estavam a bordo, comentando do sol e terminando com um “Bemvindo ao paraíso” – nunca tinha visto este tipo de interação numa avião e foi bom para dar o início da viagem. Para coroar o voo, o piloto aproveitou que o tempo estava excelente e fez um sobrevoo na ilha antes de pousar.

Pelo que li, só o pessoal que vai na esquerda consegue ter a visão da ilha conforme vai chegando, mas no sobrevoo ele passou pelos 2 lados para todo mundo aproveitar – eu achava que a ilha era beeeem maior.  As fotos mostram como o lugar é bem ‘feio’ de cima 😀

Chegando em Noronha

Chegando

Lá na ilha, normalmente a própria pousada já terá agendado com você a chegada. Se não tiver muita gente indo pro mesmo lugar, rapidinho já está a caminho. Porém, se você acabar pegando um hotel que é vinculado com agência (eu nem sabia que era o meu caso hehehe), precisamos esperar todo mundo, e lógico que sempre terá alguém que não pagou pela internet e por isto vai ficar um tempão para conseguir passar por todas as filas. Neste caso, tenha paciência e aprecie a sauna… ou melhor, o pequeno aeroporto de Noronha.

Marcando os passeios

Depois de ajeitar tudo na pousada, fomos até o centrinho fechar os passeios. Havia lido sobre várias operadoras, que o preço é razoavelmente tabelado. Mesmo assim pesquisei em 2 ou 3, mas fechei com a que havia lido falarem bastante bem, a  Blue Marlin. Há várias opções de passeios na região, principalmente de barco, e uma idéia dos valores e duração está aqui. Pagando tudo em dinheiro costuma ter desconto, já que há somente 3 caixas eletrônicos na ilha, então dinheiro na mão não é algo muito fácil por lá… (é importantíssimo levar cash em quantidade razoável – não tive problemas com cartão, mas já li de gente que sofreu com isto).

Para mergulho há 3 empresas mais principais (ou únicas, vai saber) e fiz com a Noronha Divers basicamente porque é a mais barata e o pessoal falou que só um pouco inferior as outras – eu gostei e recomendo, mesmo a diferença não sendo tanta assim. Só o que não acho que vale a pena é fazer o curso de mergulho lá: ou se credencie antes, ou faça o batismo, porque o curso é caríssimo e ir a Noronha para ficar horas e horas dentro de uma sala não sei se vale a pena, mas… muita gente com certeza discorda.

Transporte

Há 1 linha de ônibus que roda a ilha toda e passa nos pontos a cada 30 minutos, bastante pontualmente. Para ir do ponto inicial (Porto) até o final (Sueste) também são 30 minutos somente, e há pontos próximos do Ibama, praia da Cacimba do Padre, Baía do Sancho e algumas outras praias, às vezes precisando de uma caminhada de uns 15 a 20 minutos em estrada de cascalho até a praia propriamente dita.

Também pode alugar-se buggy (ou bugre), o que pode dar uma facilidade muito grande para ir até uma praia, sair almoçar e ficar a tarde em outra. além disto, com transporte próprio consegue ir até praias como a do Leão, que não tem ponto próximo. Em julho/2011 ficava em média R$120,00 por dia mais combustível (que não é barato por ali).Importante: dia de passeio não vale pegar o carro, pq afinal as agências pegam você na pousada.

Outra opção é táxi – há vários na ilha, e tem valores tabelados entre o centro e as praias ou o ponto que você quer ficar – basta combinar a hora de voltar que ele te pega.

O que a gente fez foi aproveitar o transporte das agencias nos dias que tínhamos algo e nos outros que ficamos foi ônibus mesmo, que serviu direitinho… claro: sempre que pôde a gente também aproveitou carona, seja dos nossos colegar hospedados no hotel, seja de quem topava parar quando pedíamos 😉

Alimentação

No centro (e por centro entenda-se Floresta Velha) há 2 restaurantes por kilo clássicos que são o ideais para almoço: Flamboyant e Ousadia (um pouco melhor e até mais barato), ambos bem próximos um do outro. Também por ali há diversos lugares para comer, desde um x-salada até comida mais requintada.

Um excelente que me surpreendeu é logo no começo da descida dos paralelepípedos, a Tratoria del Pescatore, uma pizzaria/cantina italiana, onde comi um dos melhores peixes da vida sem pegar muito caro. Tem uma lista com recomendações no Viaje Na Viagem que vale muito conhecer – e em todo lugar espere pagar bem mais do que está acostumado.

Onde ficar

Se for alugar carro, acho que qualquer lugar está ótimo. Já se preferir ficar no ônibus tente ficar entre a Floresta Velha e a Floresta Nova (nossa pousada era por ali e está no post anterior) – há diversas opções também perto da estrada, mas pelo que vi quanto mais próximo da Floresta velha (o “Centro”, basicamente) melhor é – ali ficam as agências, restaurantes e tudo mais – por outro lado, também pode ser mais caro. Como sempre, o jeito é pesquisar muito antes de fechar algum lugar.

Equipamento

Snorquel e nadadeira fica entre 15 e 20 reais por dia e se quiser um colete para ajudar a flutuar, mais uns 5 ou 10 reais (tudo se negocia). Acabei alugando cada dia num lugar, mas o melhor é pegar num lugar só e usar todos os dias… Para fotografia, vale alugar as máquinas estanques por R$ 60,00 a diária – fiquei por 4 dias com ela e ao final recebi 1 dvd para cada 2 dias – as fotos e os videos ficaram bem legais.

Também guarda-sol e cadeirinha se encontra para alugar por ali. O bom é que tudo você só deixa o nome da pousada que o pessoal vai lá buscar a noite, então não precisa se preocupar muito.

Por enquanto é isto, espero colocar o dia-a-dia nos próximos posts 😉

Anúncios

2 Respostas

  1. Queridos para que ir ao Caribe se temos Noronha um lugar muito especial ,preservado e com foco na sustentabilidade .a sensaçào que tenho é que, por ser um lugar de visitaçào e nào de turismo é o criterio para conhecer Noronha .suas praias sào encantadoras, tem uma culinaria maravilhosa e fiquei uma pausada chiquerima que se chama triboju que um amigo me indicou (ZARPO http://bit.ly/jzbclK ) vale a pena conhecer. noronha tem seus proplemas como todos lugares tem,mas é maravilhoso quem nào foi vá e boa viagen!!ps:parabens pelo blog.

  2. Queridos para que ir ao Caribe se temos Noronha um lugar muito especial ,preservado e com foco na sustentabilidade .a sensaçào que tenho é que, por ser um lugar de visitaçào e nào de turismo é o criterio para conhecer Noronha .suas praias sào encantadoras, tem uma culinaria maravilhosa e fiquei uma pausada chiquerima que se chama triboju que um amigo me indicou (ZARPO http://bit.ly/jzbclK ) vale a pena conhecer. noronha tem seus proplemas como todos lugares tem,mas é maravilhoso quem nào foi vá e boa viagen!!ps:parabens pelo blog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: