Dilúvio no Rio da Prata, e Buraco das Araras

Amanheceu um dia muito feio, justamente no dia de um dos principais passeios da região: a Flutuação no Rio da Prata

O passeio é feito em grupos de no máximo 9 pessoas, sempre acompanhadas de guia, todos com hora marcada – por causa da chuva, os passeios estavam um pouco atrasados, então curtimos a parte das instalações, que é muito boa.

Sede da fazenda

Depois de vestir o equipamento e a roupa, uma caminhonete deixa a gente no início da trilha – que foi feita embaixo de chuva! O caminho tem uma mata bem razoável e no meio encontramos uma anta (o animal mesmo, não algum politico…) – era bem grandinha e uma pena que a saiu correndo rapidinho, sem tempo prá sequer tirar foto 😦

Após uns 30 minutos, chegamos ao início da flutuação, por sorte com a chuva diminuído bem. A flutuação ali é maravilhosa… com um monte de tipo de peixe, de várias cores e tamanhos.

Piscina para treinamento até iniciar a descida

Seria o 'enterro' do peixe?

Até o mato gera umas imagens bonitas

A correnteza forte faz com que não precisemos nos preocupar em ir em frente, exceto prá não perder o pessoal. De tempos em tempos voltava a chover, mas dentro da água mal dava para ouvir barulho ou perceber uns pingos – até que olhava prá fora e estava caindo o mundo na nossa cabeça! Muuita chuva mesmo!

O jacaré

Lá pelo meio do caminho vejo o guia segurando um pouco o pessoal – era prá mostrar um jacaré relaxando por ali… do lado de fora da água só dava prá ver a cabecinha, bem pequena; mas por baixo dágua o bicho era enorme – pena que com a correnteza foi tudo meio rápido… mas agora já tinha visto um tamanduá, anta, jibóia e o jacaré – zoológico completo 😀

Aquela é a cabeça do jacaré

Raios em nossa cabeça

A descida é de 2 km e durante esta mais ou menos 1 hora de baixo dágua o tempo melhorou e depois piorou muito! Seguimos nadando até uma nova parada rápida para desviar de uma árvore caída – mas mesmo nos piores momentos de chuva, só dava para perceber quando olhava prá fora, que debaixo continuava tudo tranquilo.. exceto por um ou outro flash de raio que caía em algum lugar.

Embaixo dágua é sempre d+

Um vislumbre do Dilúvio

No final, temos um pedacinho caminhando por terra, onde descobrimos que vários do nosso grupo tinham tomado choque com o raio mais forte. O negócio foi tão forte que dos 9 do nosso grupo, só eu a Mima e o guia não sentimos nada, enquanto um ficou até com os dedos dormentes por um tempo. Além da gente, outro grupo que estava na água também teve gente tomando choque – foi meio assustador saber disto!

Prá terminar.

Mas como a chuva parou, então todo mundo entrou na nascente do rio Olho D´água para brincar um pouco nos ‘vulcões’ de onde ele surge e continuamos dentro da água até encontrar com o barco – la, a  ideia era fazer mais uma flutuação por este rio até o final propriamente dito, mas com a chuva o fundo revirou muito, a visibilidade não estava tão boa naquele pedaço, resolvemos terminar o passeio no barco que estava esperando a gente ali.

Vulcões dentro dágua

O ultimo obstáculo

Depois disto é um almoço espetacular na Fazenda (almoço tão famoso quanto o passeio em si), e um tempinho prá descanso no redário, que depois de tanta aventura, descansar faz bem!

Buraco das araras

Quase todo mundo vai do Rio da Prata para este passeio, já que são bem próximos. Temos ali um enorme buraco (100 m. de profundidade, por 500 de circunferência), onde há muito tempo as araras fizeram seu lar, o chamado Buraco das Araras

Por algum tempo este local foi lugar de desova de corpos (imagina-se que principalmente na época da ditadura), e com o tempo os pássaros foram embora, mas nos ultimos anos a preservação está fazendo com que eles comecem a retornar, voltando a viver e acasalar em seu santuário. A volta completa, sem pressa, dura em media 60 minutos, e vale muito a pena – mesmo que as Araras sejam difíceis de se ver, já que ficam longe.

Buraco das araras

O mais legal é quando começavam a ‘conversar’ entre si, e de repente algumas levantavam voo… bonito demais!

O amor é lindo...

A flutuação estava em R$ 95,00 + 20 do almoço, e a entrada no Buraco R$ 25 e se com um dia chuvoso já foi ótimo, que dirá com sol. Vale demais fazer ambos os passeios…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: