Aquário Natural

Daqui poucas horas estamos embarcando novamente de viagem, depois de quase 1 ano que a gente voltou de Bonito – então nas próximas semanas vai ser dificil blogar por aqui.

Mas não posso sair sem antes terminar de escrever sobre Bonito, assim vamos ao último passeio feito ano passado!

Aquário Natural é mais uma flutuação, seguida de caminhada. Como este não tem transporte compartilhado, usamos um particular mesmo – ele nos deixa lá e fica esperando até terminar. Como sempre, a estrutura do lugar é ótima (e é esta estrutura forte que faz tudo ser tão caro). Mas não esperamos muito para começar o passeio.

Almofadas em lugar das redes... prefiro rede hehe

Primeiro tem um treinamento na piscina, para quem ainda não usou snorkel aprender a usar. Depois finalmente vamos para o rio propriamente dito.

Treinamento para snorkel

Este aqui parece bem mais ‘selvagem’. São 900 metros em 40 minutos, num lugar com bastante peixe, porém  poucas espécies – o diferencial aqui é a quantidade imensa de plantas aquáticas, de diversos tipos e cores, com visibilidade maravilhosa.  É obrigatório usar o colete, tanto porque algumas vezes a correnteza leva a gente para perto das margens, quanto para ajudar a flutuação em alguns lugares onde as plantas ficam muito próximas da superfície.

Aqui inicia a flutuação.

Lindo!

Contraste bem legal

Até o mato fica bonito aqui

Aliás, é esta quantidade de plantas que deve ter atraído a jibóia que diziam que foi vista  por ali na mesma semana – estava doido prá encontrá-la, mas já tinha ido embora…

Parece arte abstrata hehe

E aí, povo....

Dá prá reconhecer a Mima?

Depois do passeio, vamos caminhando até uma o Rio Formoso, onde tem uma pequena carretilha prá gente brincar- é muito divertido:  pulei três vezes 🙂 Finalmente, na volta a gente passa por um caminho onde às vezes são encontrados jacarés, e mais perto da fazenda temos algumas capivaras.

Capivara

Este passeio foi somente meio-dia, mas dá prá fazer de dia inteiro, se combinar com a ‘trilha dos animais’ ou algo do gênero e vale bem a pena por ser uma flutuação bastante diferente das outras.

Depois disto foi almoçar ali no centro, arrumar as coisas e relaxar, que no dia seguinte bem cedinho uma van nos pegou e levou direto até o aeroporto de Campo Grande.

Prá terminar

Bonito é bastante caro, mas lindíssimo e vale muito a pena conhecer – faça flutuações (mais de uma), cachoeira, grutas… tem passeios para todo gosto, e a meu ver são necessários pelo menos 4 dias inteiros aqui para começar a conhecer a cidade.  O mesmíssimo vale para Noronha.

Enfim, dois lugares que fazem jus a fama que tem e valem demais – especialmente prá quem gosta de natureza e de brincar na áqua. Inesquecível!

Té a vorta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: