No Loire com Grace Kelly

Estando no vale dos castelos, com uma concentração de grandes e pequenos castelos que só deve ter paralelo na Alemanha, não há como não ficar em um castelo por alguns dias.

O problema é que há muitos castelos que oferecem disponibilidade, dos mais diversos tamanhos e preços, e é bastante difícil escolher qual ficar. Para falar a verdade, este foi o último lugar que reservei de hospedagem, porque pelo valor a ser pago, tem que ser muito bom.  E por sorte, foi ainda melhor do que esperado. Ficamos no Le Chateau du Portail

Chateau du Portail

Chateau du Portail

Chateau du Portail

Quando for para um castelo, não espere aqueles gigantescos que você viu nos desenhos da Disney… este aqui tem somente 5 quartos, o estacionamento fica do lado de fora e é bem longe de qualquer coisa. Enfim, é um castelo ‘intimista’ – mas a média de 9,5 no booking, após 78 avaliações, dá uma ideia da qualidade.

Na verdade, o que faz realmente a diferença é o atendimento. O proprietário é um francês que ganhou dinheiro no ramo de joalheria, mas cansou um pouco da cidade e comprou este chateau há alguns anos. Como vem de uma família grande e viajante, ele mesmo decorou as diversas salas e quartos com coisas que comprou em suas viagens, ou que acabou ganhando de herança.

Estacionamento

Estacionamento

Uma das salas.

Uma das salas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Outra das salas

Outra das salas

O cara recebe pessoalmente todos os hóspedes, leva as malas pelas (muitas) escadarias e tem muitas histórias legais para contar.

Sendo sincero: quando cheguei, até estranhei o lugar tão pequeno, mas era tudo tão bonito, tão organizado, tão bem tratado que foi simplesmente perfeito. Tivesse condições, poderia ter ficado ali bem mais tempo. E se tivesse marcado somente 1 noite por ali, teria me arrependido amargamente.

Passeando pelo lugar há muita mobília antiga, um boneco chinês, vários potes de sal de diferentes partes do mundo (compramos um de sal do Chipre, que depois descobri ser considerado ‘sal gourmet’.. faz quase 1 ano e ainda temos uns 3/4 aqui), além de alguns quadros – incluindo 2 desenhos de Picasso e outros de gente menos famosa.

Nós ficamos num quarto construído numa torre do século 14. Dormir em um lugar construído há 600/700 anos… só isto já é motivo suficiente para se hospedar em um lugar deste 🙂

Quartinho do século XIV

Quartinho do século XIV

Vista do quarto

Vista do quarto

Grace Kelly

Como todo hotel, no castelo também há um monte de folhetos falando sobre a região – e num destes folhetos fiquei sabendo que aquele castelo em que ficamos era o “Castelo de verão” de Grace Kelly e Príncipe Rainier. Perguntei para o Claude(o dono) e ele confirmou. Se o castelo estava bom prá gente acostumada com estas coisas, acho que servia prá gente também hehe

Jardins do castelo

Jardins do castelo

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Piscina que a gente nem teve tempo de entrar

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Jantar

O café da manhã ali é muito, muito bom – e incluído na diária. Mas você pode também reservar a janta, por 100 euros o casal – é caro, mas ‘quem está na chuva’ – reservamos e não nos arrependemos.

Os produtos são da própria chácara que o cara possui, inclusive a carne. Uma refeição de 3 pratos + sobremesa que começa com caviar belga sem dúvida não pode dar errado. (aliás: foi somente a segunda vez que comi caviar, e como não havia gostado na primeira, me surpreendi gostando tanto deste).

Eu odeio vagem, e o prato principal foi frango com… vagem(com um nome todo pomposo para isto). Sei que o tempero estava tão bom que praticamente rapei o prato 🙂 Algo a base de champignon que estava ali ajudou também. Sem dúvida, a melhor refeição da viagem toda – pena que as fotos tiradas ficaram todas tremidas..

Prontos para jantar

Prontos para jantar

Com bebês

Tivemos um bercinho no quarto para a Isabeli. Para banho havia uma banheira enorme prá gente… e ela ainda conheceu seu primeiro cachorrinho por lá. Achei curioso que um dia fiquei mais de hora conversando com o Claude e ela ficou quietinha no colo, só ouvindo a gente falar 🙂

A única desvantagem

Ok, tudo perfeito.. nada de errado? O chateau fica há uns 30 minutos de Chenonceau ou Chambord, mas ele é um tanto afastado de tudo. Assim, para sair de noite por exemplo, pode ser um pouco complicado(mais um motivo para jantar ao menos 1 noite por ali mesmo).

Além disto, sem carro acho que fica bem difícil, mas no dia que estávamos saindo, o pessoal estava indo buscar na estação de trem um casal que ia ficar ali e não tinha carro, então para tudo se dá um jeito 🙂

Preço

E quanto ficou cada noite em uma torre de 600 anos em um castelo no Loire? 189 euros/dia, o que deu pouco mais de 400 reais a diária. Pode parecer caro, mas… qualquer hotel mais ou menos em São Paulo ou no Rio de janeiro cobra mais do que isto (o Hilton passa dos 800)!  Assim, para completar foi um excelente cust0-benefício.

Há muitos castelos por ali, mas se algum dia voltar para a região, este será sem dúvida a primeira opção. O site oficial é este e estes dias recebi um email com fotos dele totalmente coberto de neve – lindo demais também.

A janela do nosso quarto...torre protegida pelas plantas.

A janela do nosso quarto…torre protegida pelas plantas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: