Cheverny e o segredo do Licorne

As aventuras de Tintin, dirigido por Steven Spielberg em 2011 é baseado em Tintin e o Segredo do Licorne – mal sabia eu que  iria conhecer o Moulinsart, castelo do capitão bêbado do filme.Mas antes…

Depois de Chenonceau, a esposa estava cansada e quis ir para ‘nosso’ castelo dormir um pouco. Deixei as 2 ali e resolvi acelerar para ver mais um castelo, quem sabe dois. O mais próximo era o de Cheverny, então fui para ele direto.

O castelo

O Castelo de Cheverny foi construído em 1624 por Phillipe Hurault, vendido, passado por diversas pessoas e 200 anos depois, em 1824, comprado novamente pela famíla Hurault, que abriu o castelo ao público em 1914. É o único castelo do Loire que ainda é habitado, e por isto parte do castelo não é visitável.

Como quase todos, o lado externo de Cheverny é muito bonito. Um grande gramado com altas árvores a direita e a esquerda do castelo. Mas além do externo, neste aqui as instalações internas também estão muito bonitas, bem organizadas e seguem um caminho bem especificado.

Cheverny

Cheverny

Sala de Jantar

Sala de Jantar

Quarto do bebê... igualzinho o da Isabeli

Quarto do bebê… igualzinho o da Isabeli

Brinquedinhos de época

Brinquedinhos de época

Tapeçaria

Tapeçaria

O quarto do rei - somente usado quando ele aparecia visitar

O quarto do rei – somente usado quando ele aparecia visitar

O Grande Salão

O Grande Salão

Talvez mantenham-se em melhor estado porque é proibido entrar na maioria dos quartos – nós temos que ver pelas portas… isto gera um aumento na fila, mas fica melhor conservado.

Os segredos do Moulinsart

Parte da fama de Cheverny se deve ao belga Hergé, que baseou o Moulinsart neste castelo. A única referência minha de Tintin é o desenho do Spielberg, mas ele tem muita história. Tintin é um detetive belga – ou melhor, uma HQ de um jovem detetive belga. É a mais famosa hq da região e há museus sobre ele, livros e muitos filmes que levam o estilo do personagem Tintin – por exemplo: Indiana Jones. Assim, junto com o castelo há também um pequeno museu chamado “Les secrets de Moulinsart’.

É bem curioso, porém tudo em francês, e com meu conhecimento do personagem sendo nulo, não entendi quase nada do que tinha lá de interessante – mas quem conhece/curte a história, vai se esbaldar.

Hadock e Tintin fugindo

Hadock e Tintin fugindo

Quarto de Tintin - olha ele lá no espelho.

Quarto de Tintin – olha ele lá no espelho.

O Licorne

O Licorne

Para terminar, há um jardim bem mais ou menos e um ‘pequeno’ canil.

Canil

Canil

Informações

O estacionamento é, como sempre, gratuito e bastante grande.

Entre ver o castelo, o museu e o canil, levei exatamente 1 hora. Mas eu estava com pressa, então dá para aproveitar mais tempo para conhecer o Parque atrás do castelo, entre outras coisas.

O castelo em si vale bastante a pena, principalmente por ser mais moderno e diferente dos outros, a ponto de achá-lo com o interior mais bonito de todos os que visitei – mas mesmo assim, acho que só se tiver tempo disponível.

Já o museu.. não digo que me arrependi porque foi muito rápido e até divertido, mas com certeza só vale se tiver tempo sobrando, ou se conhecer o personagem.

A entrada para o Castelo + Museu custou 13,50 euros. Mas somente o castelo, no site oficial marca 8,70. Também no site fala de shows de jazz noturnos, o que deve ser no mínimo interessante.

Castelo de Cheverny, fundos

Castelo de Cheverny, fundos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: