Champs Elysees

A primeira vez que ouvi falar na Champs Elysees foi do povo fazendo festa quando ganharam a Copa em 98 – mas com o tempo fui descobrindo que ela tem muitos motivos mais interessantes para ser conhecida – a começar pelo metrô, já que as estações que cortam a Champs de cima abaixo são mais bonitas que as outras.

Arco do Triunfo

A primeira parada já é direto a mais legal do dia. De longe parece pequeno, mas é só descer na estação do Arco(Estação Charles de Gaule-Étoile) que a gente vê que é bem alto. O Arco foi encomendado por Napoleão, mas levou 30 anos para ser completado. Tem muitas histórias de celebração por ali, mas as imagens mais fortes devem ser do alemães tomando Paris com seus tanques na segunda guerra.

Que povo sem graça...tirando foto toda hora

Que povo sem graça…tirando foto toda hora

Arco do Triunfo

Arco do Triunfo

Para chegar nele, não invente de tentar atravessar pela avenida. Vem carro de todo lado e simplesmente não há como ir por cima (mas sempre tem algum sem-noção que tenta). Desça por um túnel que fica bem na frente.

A fila para comprar ingresso  (9,5 euros) era enorme, então o Paris Museum Pass foi muito útil. Dali é só subir: são 284 degraus, um elevador e outros 64 degraus. Quando fomos começar, perguntaram: “Estou vendo que vocês estão com um bebê: vocês se incomodam de subir por elevador?”Eita Isabeli, nossa salvação. Se tivesse que subir a pé, acho que tinha ficado ali mesmo!

Lá de cima a vista é lindíssima. A própria Champs Elysees, a Torre pela direita, Sacré-cour.. enfim: toda a Paris a vista durante o dia – até a região cheia de prédios de La Défense é muito bonita. É tudo aberto, então venta bastante, e em dia de sol pode ficar forte demais, tendo pouca sombra para se proteger.

Vista do Alto

Vista do Alto

Champs Elysees

Champs Elysees

La Défense

La Défense

Place de la Concorde e Louvre

Place de la Concorde e Louvre

Quem aproveitou também foi a Isabeli mamando bem embaixo de uma placa de proibido beber ou comer – proibido só prá adulto, claro! São estes momentos que fizeram valer a viagem 🙂

Parada para descanso

Parada para descanso

Depois de aproveitar a vista, vale conhecer dentro do arco e principalmente embaixo dele: há a tumba do soldado desconhecido e várias placas comemorativas da história. Além do próprio arco, que é bem mais bonito do que eu esperava quando visto de baixo.

Descendo a avenida

Ao contrário da Quinta Avenida(outro sinônimo de riqueza), a Champs não estava tão muvucada e ela é muito larga, então não dá para olhar os 2 lados ao mesmo tempo. Mas assim como a quinta, a quantidade de gente de outras culturas é gigantesca, especialmente muitos árabes e muçulmanos – o que seria mesmo de esperar, já que não estamos muito longe dos países deles.

Descendo você pode ir comprando (claaaaro), olhando as vitrines ou simplesmente acompanhando de longe, já que aquelas coisas nem perto dá para chegar muito 🙂  No meio do caminho, uma fila gigante perto de uma loja fechada – parece que ia ser o lançamento da nova coleção da Abercrombie e o povo estava todo esperando, traquilamente… cada um com a sua, né 😉

Começou cedo...

Começou cedo…

Comendo

Tem muito lugar para comer por ali, mas a maioria ainda não era para o meu bolso. Por sorte, também tem umas lanchonetes fastfood, que podem até parecer um desperdício em Paris, mas cabe bem no bolso e era até decente. Comemos perto da loja da Disney, na “Quick” por 17 euros – os 2.

Ladurée

Li tanto dos tais ‘macarons’ que antes de viajar a gente experimentou uns em São Paulo – que parecia suspiro, meio decepcionante. Mas fala-se tanto, que tinha que experimentar. E é meio que unânime que este Ladurée é dos melhores. Assim, lá pelo meio da Champs a gente passa em frente a uma loja deles,  que tem também uma ‘barraquinha’ no meio da rua. Claro: barraquinha a lá Champs Elysees: toda acarpetada, com ar-condicionado e guarda na porta para segurar a fila.

Pegamos logo um pacote com uns 8, por 18 euros(mais caro que o almoço) – e o negócio é bom demais. A ponto de aproveitar para comprar mais outro dia que passei pela região… são todos muito bons e valem cada (caro) centavo. Só não deixe para o dia seguinte, que amanhecido fica meio murchinho.

Place de la Concorde

O final da Champs é na Place de la Concorde com seu obelisco egípcio, que já guardou o palácio de Ramsés II, totalmente alinhado ao Arco do Triunfo. Ali próximo aproveitamos uns banquinhos embaixo de árvore para trocar a pequena

Carrinho: Pela primeira vez, ficamos só no canguru –  e mesmo tendo andado bastante, foi uma boa decisão.

Dali saímos procurando metrô para exercitar a arte de fazer compras (urgh), que fica pro próximo post.

De noite

Se passear de dia por ali é bom, de noite é também uma delícia, com as lojas todas iluminadas e aquele monte de gente passeando. Pensei em subir novamente no Arco, mas estava sem a Isabeli, então ia ter que subir a pé – achei melhor não arriscar um ataque cardíaco antes de voltar para casa – mas passar pela avenida de noite é uma maravilha.

Champs Elysees, domingo, 22h00

Champs Elysees, domingo, 22h00

O Arco de noite

O Arco de noite

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: