Santuário do Caraça, parte 2

Bom…vamos lá ao que fizemos nos 2 dias que ficamos no Caraça.

Segunda-feira

Chegamos praticamente na hora do almoço, que estava incluso, e depois fomos conhecer a região mais próxima da sede. A primeira coisa é subir o pequeno morro logo na entrada, até as cruzes ao final. É bem leve e rápida e temos uma bela vista da região.

Ao final há um ótimo lugar para piquenique de quem não for almoçar na sede – se bem que não sei porque alguém não almoçaria por ali…

Saindo da sede do parque, temos esta pequena caminhada

Saindo da sede do parque, temos esta pequena caminhada

Centro histórico

Centro histórico

DSC00210

Bom para picnic

Bom para picnic

Depois fomos conhecer o chamado Núcleo Histórico, composto da igreja e das ruínas do colégio.

A igreja de hoje data de 1883 e tem um belo jardim na frente. Mais ao fundo (ou a frente, como queiram)tem uma descida enorme onde começam algumas das trilhas que não fizemos. É ali na frente da igreja também que a noite o pessoal se reúne para esperar pelos lobos.

Praticamente todos os corredores que saem da igreja são também alojamentos, e do lado dela tem-se um pequeno jardim com um relógio de sol no centro. Descendo para este jardim tem as catacumbas, com o mais antigo datando de 1841. Meio mórbido, mas eu sempre achei interessante conhecer esta parte dos lugares.

Alunos conhecendo a igreja

Alunos conhecendo a igreja

Isso sim é estacionamento

Isso sim é estacionamento

Jardins

Jardins

Por dentro da igreja.

Por dentro da igreja.

Museu

Depois de um pouco no playground, fomos conhecer o museu que fica nas ruínas do antigo colégio. Ele fica fechado, mas é só passar na recepção e pedir um monitor, que veio alguém rapidinho e nos contou muita história sobre a região e especialmente o própiro colégio. Dá até para ficar sozinho, mas nada substitui as histórias contadas.

Foi bem 1 hora por ali e, apesar da Isabeli já estar cansada, valeu a pena.

DSC00325 DSC00323

Camas usadas por D. Pedro e Isabel. Usadas somente 1 vez e preservadas pra sempre.

Camas usadas por D. Pedro e Isabel. Usadas somente 1 vez e preservadas pra sempre.

E pela noite, fiquei esperando mais de 1 hora pelo lobo, que ao final não apareceu…

Terça-feira

No dia seguinte, trilha! Para fazer as mais próximas, primeiro passamos pelo Banho do Imperador e aí sim rumo á Cascatinha. Esta é uma trilha pequena e fácil, porém não quando temos uma criança de 2 anos, que de repente para no meio da areia para brincar, ou para dançar balé.

Banho do imperador

Banho do imperador

De vez em quando dispara na frente e tem que parar para um lanchinho também. Mas…a Isabeli se divertiu quase mais do que a gente. E toda hora que aparecia alguém, ela corria ‘fugindo do lobo’. E apesar de pedir colo várias vezes, até que aguentou bem 🙂

A trilha normalmente levaria de 40 minutos a 1 hora, mas a gente levou uns 90 minutos para chegar a uma cachoeira bem bonita, porém muito, muito gelada. Só dava para colocar o pé, mas os mais aventureiros podem nadar sem medo.

Brincando na areia

Brincando na areia

Praticando balé

Praticando balé

Finalmente a Cachoeirinha

Finalmente a Cascatinha

DSC00382

Na volta, quase no começo, tem a Prainha que realmente é uma praia, com uma areia branquinha, porém cheia de pedra. O sol era fortíssimo e a pouca sombra que tinha, ficava em cima da água, que estava ainda mais gelada, se é que era possível.

Assim que nem aproveitamos muito da prainha, mas os 15 minutos que ficamos ali já valeram demais a pena.

Chegando na Prainha

Chegando na Prainha

DSC00393

Só a Isabeli para aguentar este gelo..

Só a Isabeli para aguentar este gelo..

diversas outras trilhas, dos mais variados níveis, desde várias bem fáceis e próximas da sede, até algumas que requerem guias. Vale procurar seu estilo.

De tarde a gente ficou mais um bom tempo no playground e próximo da sede. E foi ali na sede que a Isabeli teve um dos melhores momentos da viagem, registrado neste vídeo. Só….quem ver por celular, como tem música, o youtube bloqueia, então só pelo computador.

A noite estava lotaaaado de gente esperando para ver o lobo, sem sucesso. Mas ok… a experiência foi válida

Esperando o lobo...

Esperando o lobo…

Quarta-feira

Como a viagem até Ouro Preto era longa, combinei na recepção que a gente ia almoçar neste dia por ali mesmo – ficou R$20,00 por adulto, o que estava ótimo para a gente. Pela manhã fui conhecer o salão de jogos com as crianças que estavam por ali, nos despedimos deste lugar maravilhoso e seguimos viagem.

O que fica é: se estiver na região e tiver 1 ou 2 dias para descansar, vale demais a pena conhecer este pequeno pedaço ‘mágico’ da nossa história.

%d blogueiros gostam disto: