Montevideu, parte 1

De volta das festas, da mudança de ano e energia renovada para retomar este tão abandonado blog…

É muito diferente viajar a trabalho e viajar como turista. A trabalho, mesmo depois de ir várias vezes, ainda há lugares que como turista eu teria visto na primeira viagem. Mas, mesmo não tendo ido a todo lugar turístico da cidade, acho que posso falar um tantinho sobre a capital uruguaia.

Centro histórico

Comecemos pela Ciudad Vieja, principal ponto da cidade e lugar onde se concentram diversos dos lugares que merecem ser visitados. Tudo centralizado na Plaza IndependenciaA Praça Independencia vale por si só uma caminhada, visto que é muito bonita, sempre muito bem cuidada. 

No meio da Praça tem a estátua ao General Artigas, que gera uma piada que ouço há 10 anos: “O que tem debaixo do cavalo?” Por causa disto, de vez em quando a gente acha uns turistas perdidos olhando fixamente o cavalo para ver o que tem de tão especial 😉

Na verdade, ali fica o Memorial Artigas – José Artigas foi o principal herói uruguaio na conquista de sua independencia, por isto a estátua do general e abaixo dela este mausoléu com seus restos mortais. Vale a pena descer e conhecê-lo – o mausoléu é bastante bonito e tem uma atmosfera de respeito muito grande, sempre com guardas.

Memorial Artigas,

Estátua de José Artigas

Memorial a Artigas 2011

Memorial a Artigas 2011

Memorial Artigas

Memorial Artigas

Voltando do mausoléu, nos arredores da Praça há alguns edifícios que valem ser olhados/conhecidos:

Plaza Independencia e Palacio Salvo, 2013

Plaza Independencia e Palacio Salvo, 2013

Primeiro e mais importante, o Palácio Salvo bem na esquina da 18 de Julio. Este foi por alguns anos a torre mais alta da América do Sul. É muito bonito e devo ter dezenas de fotos dele com a Praça – pena que ainda não descobri como conhecê-lo por dentro. Deve ser uma bela vista lá de cima.

À direita de quem olha para o Palacio Salvo, fica o Palacio Estevez(hoje conhecido como Edificio Artigas). Este bonito palácio foi construído em 1873, foi sede do governo por várias décadas e hoje abriga o Museo Casa de Gubierno  que eu não conheço – mas por fora é bonito, inclusive de noite.

Palacio Estevez, 2007

Palacio Estevez, 2007

Teatro Solis

Seguido no mesmo lado do Palacio Estevez, na quadra seguinte, o Teatro Solis. Foi inaugurado em 1856 e passou por uma grande reforma há pouco tempo. Não conhecia antes, mas está muito bonito. Tanto por fora, quando principalmente por dentro. Vale ver no Trip Advisor os comentários. Quem puder, veja uma peça, mas se não puder vale participar de uma visita guiada.

Já fiz este tour 2 vezes e em ambas gostei bastante. É uma visita bastante barata, e pode ser feita também em ingles ou portugues. Se for em espanhol sai 20 pesos(2 reais), já em outro idioma sai mais caro (5 reais). No site oficial tem os horários e valores – cuidado que quando tem apresentação, as visitas terminam mais cedo. Nas 2 vezes que fui era sábado e a visita foi tranquila, fácil achar vaga.

A visita dura em média 1 hora e conhecemos um pouco da história do teatro, vamos até o palco, vemos um pouco de figurinos…enfim, vale muito a visita e é muito barata, o que faz valer mais ainda.

Teatro Solis

Teatro Solis

Teatro Solis, 2011

Teatro Solis, 2011

Teatro Solis, 2011

Teatro Solis, 2011

Peatonal Sarandí

Voltando para a Plaza, fácil de reconhecer é a Puerta de la Ciudadela. Até 1829 Montevideu ainda era rodeada por muralhas para defender em guerras. Hoje, o ponto que sobrou daquela época é este pequeno portal que fica bem na entrada da Plaza para quem vem do calçadão Sarandi. Ela foi construída em 1742 e devo ter pelo menos 1 foto por ano do portal – de dia ou de noite (aliás: de noite é até mais interessante, com o calçadão todo vazio e a iluminação da porta).

Pelas fotos dá para acompanhar mesmo a evolução das máquinas, desde a primeira, ainda em máquina de filme, até a mais atual, que mesmo de noite fica decente.

Puerta de la ciudadela, 2004

Puerta de la ciudadela, 2004

Puerta de la ciudadela, 2009

Puerta de la ciudadela, 2009

Puerta de la Ciudadela 2011

Puerta de la Ciudadela 2011

Seguindo pela Peatonal Sarandi temos vários ambulantes vendendo chapéus de lã e também de couro, as cuias para mate, desenhos e um monte de coisa que pode ser bem legal dar uma olhada. Também por ali encontramos vários bons cafés e restaurantes (mas só ficar somente 1 dia, deixe para comer no porto), além uma sorveteria Fredo(para lembrar da Argentina) – mesmo no frio, prove os sorvetes de dulce de leche.

Ainda no começo do calçadão há o Museo Torres Garcia que eu não conheço, mas colegas meus falaram que é muito bom. Seguindo pela peatonal, chegamos na Plaza de la Constituicion e a Catedral de Montevideo. Já andei inúmeras vezes pela praça, mas só entrei 1 vez na catedral – que é muito bonita e vale a visita, se tiver tempo.

Caminhando pela Sarandi

Caminhando pela Sarandi

Se seguir até o final da Sarandi, você chegará ao Porto – mas a caminhada, apesar de curta, não é muito bonita e só quando chega no porto mesmo vale a pena, pela passada na Rambla – se estiver afim de caminhar, vá com gosto – mas também pode pegar um táxi tranquilamente.

Peatonal Sarandi em domingo de chuva

Peatonal Sarandi em domingo de chuva

Final da peatonal Sarandi

Final da peatonal Sarandi

Mercado del Puerto

Perto do centro histórico, dá para ir a pé, mas táxi é muito barato. É O lugar para se comer pelo menos 1 vez no Uruguai e perfeito para ir logo após esta caminhada toda que fizemos.Todo ano, pelo menos 1 vez todo mundo quer ir no porto.

Durante o almoço é bem mais animado… entre e veja como é feito o churrasco uruguaio, escolha qualquer lugar (em 8 anos que fui lá, ainda não sei o nome de nenhum dos restaurantes, já que cada vez vamos para um lado) e coma bem, independente de onde escolher. Só tenha paciência, que as vezes pode demorar um pouco.

Para comer, eu gosto do Entrecôte e do Lomo, mas agora até Picaña o pessoal está servido (e sim, é basicamente a nossa picanha brasileira, que começaram a servir nos últimos anos).

Mercado del Puerto 2007

Mercado del Puerto 2007

Também pode valer para provar a parrillada uruguaia – eu não me arrisco muito porque tem uns pedaços de carne ali que não me apetecem, mas para os estômagos mais fortes, é a pedida certa!

Churrasco uruguaio

Churrasco uruguaio

Mercado del Puerto

Mercado del Puerto

Durante a noite só alguns restaurantes do lado de fora ficam abertos e o lugar não parece tão seguro assim. Pelo menos o atendimento é praticamente vip, já que estará sozinho ou com pouca gente.

Terminando de almoçar, o Museu do Carnaval é um museu bem pequeno e bem baratinho que vale uns 30 minutos de visita para conhecer o carnaval urguaio, um tanto diferente do nosso. É pequeno, fica ao lado do mercado e vale a visita, ainda que só estive lá em 2009

Museo del Carnaval

Museo del Carnaval

Museu do Carnaval 2009

Museu do Carnaval 2009

Nesta primeira parte basicamente vimos a parte histórica (e talvez mais turística) da cidade-no proximo, saimos um pouco para ver as praias e outros lugares que vale conhecer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: