Chegando em Belo Horizonte

De São Paulo a Belo Horizonte são 600 km de estrada. Assim, pelo menos a ida eu achei melhor ir em 2 dias. A ideia era sair de casa num sábado a tarde, dormir em algum lugar no caminho e só no dia seguinte seguir para Belo Horizonte. Desta maneira, além de chegar mais descansado, ainda chego em BH durante o dia – e sempre é mais fácil achar o hotel durante o dia.

Antes de sair, encontrei este post bem legal. Ali fala de algumas paradas interessantes no sentido contrário, entre BH e SP. No final eu acabei nem usando estes lugares, mas os vi durante o caminho e pareceram boas ideias.

Assim, daí de casa Sábado por volta das 16h30. A Fernão Dias sempre teve uma fama muito ruim e as últimas vezes que passei por ali, em 20010 e 2011, a estrada fez jus a fama. Mas, para minha agradável surpresa, desde praticamente a saída de São Paulo até a chegada em BH, a estrada está bem decente.

Para dormir, eu havia escolhido o Hotel Elacom em Perdões, cidade já mais da metade do caminho, onde cheguei 5 horas depois de sair de São Paulo. Este foi o único hotel que encontrei que ficava na beira da estrada – assim deixei reservado 1 semana antes, mas nem precisaria – o hotel estava bem vazio e há mais uns 3 na mesma região. Ele fica realmente na beira da estrada, porém no sentido contrário ao que eu estava – o retorno é só um pouco depois dele e foi tranquilo.

Por fora o hotel é bem bonito e por dentro é arrumado e limpo. Por R$ 50,00 fiquei em um quarto ‘single’ com estacionamento e café da manhã. O quarto é ridiculamente pequeno, mas só para passar a noite é mais que o suficiente, e o chuveiro estava ótimo, além de ter uma boa internet. Só o café da manhã que é muito, muito fraco. Há 3 horas dali, chegada em Belo Horizonte.

Hotel Elacom

Hotel Elacom

Quarto enooorme

Quarto enooorme

A Mima e a Isabeli saíram bem mais tarde por Congonhas até o aeroporto. Estávamos preocupados que a Isa poderia estranhar, mas ela simplesmente adorou ficar no avião. Disse que se empolgou principalmente com o lanchinho (que, claro, não comeu quase nada). Foi 1 hora de voo e as encontrei no aeroporto.

Cade este avião que não chega...

Cade este avião que não chega…

Para a volta, mesma coisa: deixei elas no aeroporto e fui embora no dia seguinte – desta vez em uma tarde somente. Esta ideia de irem de avião e eu de carro foi ótima, e devo repetir isto futuramente – até porque ficou bem barato usando milhas.

Belo Horizonte

Para passar o tempo até a chegada da família, fui para a Praça da Liberdade, centro cultural da cidade. E era dia da Virada Cultural de Belo Horizonte, assim a praça estava um tanto enfeitada, ainda que com pouca gente e poucas barraquinhas.

Adoro esta comida de rua, então almocei ali nas barraquinhas mesmo, um bom tropeiro e uns espetinhos, enquanto passeava pela praça, que é muito bonita. Aliás, fiz bem em fazer isto neste dia, pois foi o único em que as fontes que tem na praça estavam todas funcionando.

Praça da Liberdade,

Praça da Liberdade,

DSC00053

Coreto da cidade ;)

Coreto da cidade 😉

Aproveitei dar uma passada pelo Palácio do Governo, que fica aberto aos Sábados e Domingos, mas não tinha tempo de visitar por dentro, então foi só uma volta nos jardins. É muito bonito!

Palácio do governo, aberto de fim de semana

Palácio do governo, aberto de fim de semana

Lá no final da viagem voltei para aproveitar um pouco do Circuito Cultural Praça da Liberdade mas falo disto mais tarde.

Mirante do Mangabeiras

Saindo do aeroporto, chegamos em Belo Horizonte já um pouco tarde, depois de um bom trânsito no caminho. Mas resolvemos ir até o Mirante mangabeiras, que tem uma vista linda de Belo Horizonte – de noite então, é uma ótima primeira impressão.

A máquina não é boa para fotos noturnas, mas coloco algumas. O que digo é que vale muito a pena ir até este mirante. Ali pertinho há outro ponto bastante conhecido, que é a Praça do Papa Não chegamos a parar por ali, mas parece bem legal para passar um tempo sem fazer nada.

DSC00125 DSC00102

Coisas de criança

Se por um lado a espera em São Paulo, o voo e tudo mais foi tranquilo para a filhota, ela deu um show no mirante. Não sei de onde ela tinha ouvido a história da Chapeuzinho Vermelho (acho que na escolinha), mas foi chegar na entrada do mirante que ela cismou que tinha lobos ali: foi uma choradeira só, sempre reclamando que estava com medo do lobo – e não tem pai ou mãe que console.

Conseguimos ficar uns 30 minutos por ali, mas só de ameaçar por ela no chão, começava o escândalo. Tirar foto então, foi algo impossível hehe. Mas tá valendo: a vista é linda demais e quando ela percebeu que estávamos indo embora, se acalmou bem 🙂

Isabeli super feliz no mirante

Isabeli super feliz no mirante

Juntando a belíssima Praça da Liberdade e a vista do Mirante, foi uma ótima visão de Belo Horizonte – mas foi só um pit-stop mesmo, pois só no dia seguinte começamos para valer nossa viagem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: